Categorias
Chung Ha Time Machine

Time Machine: Chung Ha ainda tenta no verão com Love U

E aí, meu povo, como estão? Vamos voltar ao passado da Chung Ha e conversar com esse início de verão dela?

Chung Ha entregou um debut bem verão no ano de 2017 e depois de entregar a primeira farofa para os gays com Roller Coaster, a MNH ainda não sabia o que fazer com essa promissora solista, então decidiram aproveitar mais um hype de verão para entregar o seu terceiro mini álbum.

Love U bebe do tropical house com gosto, desde as batidas mais fresh, com os sintetizadores que constroem fortemente para estourar num refrão dividido em duas partes. A primeira ela carrega com o vocal, entregando uma letra com melodia; já na segunda parte, elas foca um pouco mais no instrumental, com um toque amais de piano, mas sem deixar esquecer que ela está lá, entregando algumas linhas ainda.

E para um segundo comeback, a MNH não tinha tanta verba assim para desovar em MVs. Mesmo assim entregaram muitos takes bonitos e muitas cenas que dariam ótimos wallpapers. E claro que fariam aquelas intercalações entre cenas de dança com a Chung Ha se divertindo ou fazendo carão, entregando fortemente diferentes sensações enquanto assistimos o clipe completo.

Nessa época a Chung Ha vinha com um EP por comeback. Depois de um tempo ela começou a focar mais em singles digitais, como Gotta Go (E depois os pré-releases para o Querencia). Abrindo o Blooming Blue com BB, é uma intro que mescla trap com hip-hop, além de uma pegada bubblebum no início. Não é a melhor intro que um álbum já teve, até porque não entrega muito da title, por exemplo.

A primeira álbum track é Cherry Kisses, uma mescla de tropical house com eletrônico. Nessa melodia, ela vai construindo uma pegada bubblegum sem focar exclusivamente nesse modelo de faixa. O refrão estoura em algo bem pista, com variações de teclado e de timbres. É uma faixa que combinaria com o April naquele special álbum de verão de 2020.

Com Drive, a Chung Ha mira em algo mais melódico retrô, um toque voltado ao jazz que evoluiu a um R&B eletrônico no refrão. É uma faixa que segue aquela minha ideia de barzinho de jazz. Encerrando com From Now On, a melodia começa com piano e vai seguindo de forma acolhedora durante o percurso da faixa, é uma construção que conforta e entrega pontos fortes de melismas vocais da solista.

A Chung Ha sabe entregar álbuns mais melódicos e coesos como esse, pois ela soube trabalhar bem o verão nele. Diferente do Flourishing, por exemplo, em que ela entregou diferentes sonoridades, e mesmo assim mostrou sua face como solista. É bem interessante ver a forma como ela vem se mostrando versátil nas sonoridades.

2 respostas em “Time Machine: Chung Ha ainda tenta no verão com Love U”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s