Categorias
Polêmica

Minha Playlist: As músicas de Disband não tão Disband assim – Parte 2

E aí, meu povo, como estão? E essa parte 2 que veio quando se menos esperava?

Com a parte 1 tendo um bom alcance, inclusive do Lunei do Miojo Pop fazendo a sua versão, eu já tinha algumas ideias de quais músicas iriam para uma segunda parte, ainda mais que deixei essas de fora da parte 1 de propósito. E sem muitas enrolação, bora começar?

GFriend – Mago

Um disband de surpresa foi o que os fãs, e os não-fãs, receberam. Que foi tudo culpa da HyBe, é fato, pois o grupo tinha muito o que seguir para frente, principalmente com a mudança visual e sonora que o grupo vinha promovendo, era nítido que as meninas gostariam de continuar (5 das 6 já debutaram, seja em trio ou solo), e Mago ser a música de disband delas deixa um gosto amargo para elas, ainda mais que não rolou o disband song, o grupo simplesmente foi apagado pela Source Music (E a desculpa de estar falindo não cola, né? O contrato da Sakura é o oposto de estar falindo).

Disso, podemos agradecer de termos uma música dessas vindo ao mundo, mesmo bebendo da fonte do disco music, elas conseguiram fazer de maneira super divertida e gostosa de ouvir.

Pristin – We Like

Pristin morreu antes de nascer, mais pela burrada da Pledis do que pelas meninas, 7 de 10 eram famosas (A adição de outras 3 foi bem nada a ver, mas fizeram isso, ao menos eram 7 carregando 10, não 2 carregando 8/9, né Weki Meki e Gugudan). A curta discografia delas foi duvidada por vários, mas eu acho que elas conseguiram reformar e amadurecer aos poucos o que o IOI fazia, e talvez por isso que deu certo assim. Eu sou suspeito, do pouco tempo entre eu conhecer o grupo e ele morrer, eu gostei da discografia delas, sou fã desses bubblegum pop barulhentos.

Fiestar – Apple Pie

Assim como meu espanto com o HelloVenus, foi com essas aqui, de flopadinhas, sobrando só a Yezi como solista delas, eu não pensei que elas tinham morrida depois da deliciosa Apple Pie, que é o puro suco do final da segunda geração, e assim poderia voltar esse ritmo aos holofotes, meio foda, já que é sexy puro e com conotação bem sexual sobre querer morder a torta de maça da pessoa, mas ainda assim, o último suspiro é o que fica, né?

Essa faixa é super gostosa, tem toda uma construção divertida e sensual, é uma farofa das boas, mesmo sendo doce.

Gugudan – Not That Type

E falando delas, aqui elas estão, sobreviveram depois da saída de uma integrante, rendendo aos prazeres do tropical house safadíssimo e mais para um GirlCrush do que o verão, e assim elas entregaram a primeira faixa delas que nada tem a ver com a teoria doida delas sobre criar referências em cima das histórias infantis.

Apesar de acertos nessa ideia com Boots, elas erraram logo no debut, mais culpa da empresa, pela pressa em querer botar a coisinha do IOI num grupo logo em meio às promoções do grupo. A faixa, para um disband, é terrível, é totalmente festiva, mas para minha playlist, uh flopadas, mandem mais que eu gostaria, só que não deu, as irmãs do VIXX não sobreviveram na Empresa da Água Viva.

missA – Only You

missA tinha os dias contados, ainda mais com a Suzy sendo a Suzy e engolindo toda a fama do grupo para si mesma, fazendo as outras ficarem putas, brigas, clima hostil e encerrar a carreira com Only You, um jazz pop e sensual, é muito aleatório (Mas se o Wonder Girls morreu com So Lonely, o que é elas com essa aqui).

Eu não sou lá muito fã do grupo, acho a discografia dela muito 8 ou 80, e essa aqui está no 80, ao menos terminaram a carreira com estilo.

April – Now or Never

E o viralzinho que foi Lalalilala rendeu um single de verão para as meninas, sendo essa o disband song delas. Claro que a DSP não esperava disbandar o grupo com esse comeback (Eu achei surpresa não terem dado comeback em cima de comeback depois, teriam conseguido uma boa verba antes do Nayeon-Gate). Eu preferi essa como disband até, pude ficar ouvindo Lalalilala sem peso na consciência e sem pensar que foi o último suspiro delas.

Hot Issue – Icons

Essa é recente, tanto de debut quanto de disband, com a empresa disbandando o grupo com menos de 1 ano e sem motivo aparente (O flop do grupo era nitido, mas querer milagres em meio a uma pandemia, e ainda com um estilo que geral está fazendo, querem fama instantânea é foda). Eu comecei a gostar dessa aqui com o tempo, ainda mais com o berrão no final, digno de main vocal talentosa, mas não veremos novamente (A não ser que a empresa debut um GG novo com alguma das integrantes que ficaram lá, pois afinal, o disband veio, mas o contrato delas está inteiro).

ANS – Say My Name

Sim, ANS morreu, sobrando só a Bian na ANS e redebutando no Majors, que segue a mesma premissa do grupo sonoramente, faixas animadas, poderosas, intensamente farofas, e com muito estilo. Como a Bian era basicamente a visual, a permanencia dela no Majors meio que manteve o visual do grupo ativo, e ainda entregando farofonas. Só acho que a ANS Ent. poderia focar mais em uma música por comeback e um MV mais digno, não ficar dividindo orçamento em um single bom e um duvidoso.,

E ouvindo essa música, eu penso que tivemos Secret Number emulando BlackPink com DoomChiTa, e aqui ANS emulou na cara dura Adios do Everglow, e bem melhor alias, mostrando que o GirlPower funciona para alguns mesmo, né? Que as irmãs empoeiradas do BabyMonster fiquem no estilo LoveSick e boa.

Hinapia – Drip

Antes mesmo do X1 ter o conceito de debutar com a sua música de disband, tivemos o Hinapia, as fênix do Pristin V, que facilmente essa aqui seria o comeback de Get It. O que eu fico com dó das meninas aqui foi que elas redebutaram por quererem continuar na indústria, mas a pandemia foi um soco nelas e na empresa que tinham assinado, lembro que na época as poucas fanbases internacionais, junto com a coreana delas, entraram em contato com empresas para abraçar o grupo, até conseguiram algumas (Lembro que foi a do ACE, do Ateez e mais alguma), mas o que deu essa história, pelo visto nada, o grupo sumiu, nem se fala delas, provável que voltaram às vidas de Who na Coreia do Sul e tentaram a vida de alguma outra forma.

Girl’s Day – I’ll Be Yours

Rainhas da sensualidade, entregando músicas e coreografias com looks bafônicos e exageradamente calientes, temos elas disbandando depois da icônica I’ll Be Yours, o instrumental é divertido, explosivo, crocante em tantos aspectos, e ainda traz um ritmo em jazz tão foda. Eu não acompanhei nada do grupo, mas nossa, que música boa, a única parte boa em não ter acompanhado tanto o grupo assim, foi que posso ouvir essa sem pensar que foi disband.

E assim foi mais uma pauta nesse estilo, eu até que consegui faixas fáceis, o Kpop está sendo muito passageiro facilmente, eu ainda tenho umas para uma parte 3, mas quero trazer mais 10, quem sabe o que teremos, né? Esperar esses disbands virem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s