Categorias
KPop

Depois de rumores, hoje falsos, de um possível disband, Majors encarna um Girl Power em Salute e Giddy Up

E aí, meu povo, como estão? Bora falar daquele disband que quase aconteceu e não ocorreu?

Majors é a versão 2.0 do ANS, que a ANS Entertainment ainda tenta fazer funcionar. Mas como deu tudo errado, e a empresa quase declarou falência, hoje as meninas vivem com algumas demos que sabe sei lá de onde arrancam, mas sempre entregam um pop 2010 muito bem genérico que servem bem até os viados mais refinados do Kpop que amam bate lata em hyper pop e chama de conceito. Depois de umas tirarem que faziam parte do Majors da Bio do Insta, que significa muito para alguns, a empresa anunciou o comeback delas com aqueles singles dobradinhas delas.

A primeira title foi Giddy Up. Para muitos, e pelo teaser, eu não via lá muita força nela. Conforme a música adentrava em um ritmo muito animado, com um toque, em que o EDM 2000 a la David Guetta vinha crescendo ao pouco, a faixa tem um pré-refrão mais falado, o que sinalizaria um drop, que realmente aconteceu, mas com um toque eletrônico real, é uma daquelas faixas em que qualquer DJ tocaria no Eurovision.

E como todo o MV do Majors, elas entregam poucos cenários, com uma edição bem boa, um visual que combina até que bem. Por ser mais a b-side desse single, o vídeo é mais uma performance, a empresa conseguiu alugar uns telões e colocou ao fundo, mostrando as cenas de uma cidade em luzes de neon, uma forma bem real de fazer um lyric video, mas com elas na frente e dançando. Aliás, a coreografia, totalmente tiktoker, bem facinha, mas sem parecer que foi feita para que tias com escoliose dancem e viralizem.

Salute tem ar de faixa título, a demo que pegaram grita um pouco daquele hyper pop que vemos nos grupos do alto escalão, com um toque mais sensual e aquele ar pop 2010 como o grupo costuma trazer. E enquanto o refrão vai ganhando forma como um impacto mais falado, o refrão que era quase para ser uma explosão em instrumental, ganha um forma bem mais pop, com sintetizadores mais altos e menos eletrônicos, contrapondo a música como um todo. O ar mais hyperpop grita no refrão final, que tem todo aquele ar pomposo e festivo.

E o próprio visual do clipe é de se comentar, mesmo usando os cenários de Giddy Up, aqui elas conseguem arranhar mais um pouco mais visuais e mais edições, além de cenários amais. Realmente a empresa creditava nessa aqui o ar de title do comeback, e o próprio título já entrega isso, como um hino de mulheres, até mesmo com uma coreografia mais elaborada.

Eu fico feliz com o grupo ainda conseguindo lançar faixas muito boas, com um ar bem poderoso, bem grupo pop real, sem querer reinventar a roda, embora respirem por aparelhos. Eu não recebi a nova Rain on Me delas, fica de indicação, tanto que parou no meu top 20 do ano passando, quem sabe esse ano teremos uma nova.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s