Categorias
CRAXY

Dando sequência a uma história de enredo que não entendi, Craxy lança uma farofa gostosa com Dance With God

E aí, meu povo, como estão? Bora falar das nugus das nugus, rainhas das minhas playlists (Qdo aparecem)?

Craxy tem feito mais aparições nos últimos meses, uma forma de compensar o desaparecimento durante a pandemia, e muita sorte elas terem passado “ilesas”, uma vez que muito grupo simplesmente deu disband ou sumiu pela ineficiência de certas empresas. E dando sequência ao lançamento anterior, elas fizeram seu retorno na semana passada.

Dance With God é aquele EDM bate cabelo que o 2NE1 trazia as vezes de forma bem espontânea, sendo um eletrônico barulhento feito de maneira correta. Era isso que eu esperava do NMixx, no caso, mas como sempre, os nugus lançando faixas melhores que os A-List.

A música é super poderosa, consegue seguir a linha HyperPop Urban de GAIA, e ainda foi de uma forma mais coesa e coerente, entregando o poder das integrantes em um ritmo poderoso e que mostrasse o poder delas.

E percebemos que os novos MVs saíram da reciclagem da estrutura enorme que fizeram para o MV de GAIA, e isso não é ruim, mostra que o grupo tem uma linearidade visual (PUfffff, sabemos que o orçamento tava curto e não dava para inovar demais). E disso, até os cabelos se mantiveram, como as tranças da rapper, que serviu de caos sobre apropriação cultural, mas aí tudo estava gravado, não dava para tirar do zero.

Mas as cenas que não repetiam, tem aquele 8 ou 80, ou está tudo bem feito, ou é um fundo verde estranho que parece uma gelatina mole no fundo. E as cenas de coreografia ficam bem mais interessantes, elas conseguiram entregar uma coreô bem divertida.

E assim como o outro MV, as meninas deram continuação na história de mafiosos que elas deram início. Eu real assisti o outro clipe e não entendi onde elas queriam chegar. Vendo esse aqui, ainda tenho minhas dúvidas de como gastaram um orçamento para um resto de história que nada tem a ver com as músicas, o corte é claro, e mesmo assim, fica na dúvida para onde elas estão indo.

Lembrando, que o MV original vocês podem ver no canal do Grupo, com a história completa, e lembrando que há cenas violentas, então não é recomendado para menores de 18 anos.

A b-side do single delas foi Trigger, ela segue a mesma linha da title, mas tem um quê que o K-Da lançaria, e como sou fã das K-Da, essa música é uma delicia. Assim como a faixa titulo, tem um quê cultural (Que geral chamaria de apropriação), mas os sintetizadores e o HyperPop esconde muito bem. A faixa é poderosa, facilmente o MV de Kill This Love caberia aqui, pena que a YG não sabe fazer músicas barulhentas assim por inteiro.

E esse comeback das meninas me deu mais ar de vivacidade do que o anterior, não sei se eu esperava um conceito GirlPower, mas com certa elegancia/breguice que foi ARIA, e eu recebi um HyperPop genérico, mas aqui elas fizeram BEM melhor, inclusive no clipe, talvez pelo MV ter agora uma sequência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s