Categorias
2021

TOP 100 | As melhores músicas do Asian Pop em 2021 [70-61]

E aí, meu povo, como estão? E bom dia, meu povo, como estão esse quase sábado de Natal que é essa semana, meus deuses, como eu tô perdido nas datas.

E bora continuar com esse top 100 maravilhoso que sei que geral tá amando.

70: Soyeon – Beam Beam

Beam Beam da Soyeon foi um comeback esperado, ainda mais que o (G)I-dle tá num hiatus de quase morte, e depois do debut solo da Yuqi, pensando que a mulher é CHINESA e os lucros que isso poderia render com ela aparecendo em qualquer talk show chinês, a Soyeon sabe que manda e desmanda no grupo. Disso, não teria lógica ela pegar uma demo do grupo para a sua persona solo. E esse mini álbum de comeback é um estilo dela, que poucos devem trazer esse quê debochado, irônico e brincalhão. A faixa é marcante até certo ponto, por isso ela morreu aqui, mas certeza que futuros comebacks devem render faixas icônicas também e melhores.

69: Enhypen – Drunk-Dazed

Os Vampiros mais bem amados do mundo, Enhypen, fizeram seu primeiro comeback com essa aqui, e nossa, que vício que foi meu na época, eles colocaram um ritmo mais animado, bem mais agitado que o debut, mas mantendo aquela essência melódica. E essa vibe terror eu gosto bastante, combina com o ritmo, e ainda mais que eles não miram num conceito mais forte, falta muita testosterona a eles.

68: Everglow – First

Figurinha carimbada nas minhas listas, Everglow sempre traz faixas marcantes, para ruim ou para o lado bom, e First poderia ter ficado de fora se não fosse meu apelo pelo grupo e eu gostar das farofas tryhard que elas gostam, eu acho que elas conseguem ter um apelo que o BlackPink deixou de ter comigo, por exemplo, e só o 3YE conseguiu manter com o seu tryhard.

67: Twice – Perfect World

Falando em girlcrush, a title do terceiro full álbum japonês delas foi uma surpresa, um single muito coreano para as terras nipônicas. Talvez se fosse comeback coreana, não teria tanto apelo igual teve como japonês. Acho a faixa com aquele quê genérico de grupo mirando no estilo Crush sem mostrar personalidade, e como o grupo já tem uma fanbase japonesa até que firme e lá elas fazem alterações de conceito sem pensar, então mirar num ritmo mais forte que seria visto como genérico na Coreia do Sul, é uma excelente ideia.

66: 2PM – Make It

Também da JYP, o comeback do 2PM depois de uns anos em hiatus pelo exército me chocou. Eu sabia que eles eram machos biscoiteiros e que sensualizam sem parar nas faixas, mas eles lembraram que passam dos 30 anos alguns e bancar os novinhos sedentes por suor e óleo bronzeador não seria bem visto na Coreia do Sul, e seriam gongados nas redes sociais. E mirar uma versão mais chique e melhor de My House (Que eu não gosto, aliás) foi uma escolha muito boa, eu realmente viciei nessa aqui.

65: Jeong Sewoon – In the Dark

Essa aqui foi um leve vício lá no meu início de ano, a vibe gostosinha da melodia, o instrumental derivativo de algo do OneRepublic, fora que o álbum também é bem aceitável, é daquelas faixas que merecem sua atenção só por trazer uma paz, mesmo que a letra diga diferente.

64: Dreamcatcher – Odd Eye

A conclusão da trilogia Dystopia do DreamCatcher contou com um comeback OT7, uma música que remetesse ao rock que o grupo sempre estava acostumando a fazer e um clipe com muito efeito visual, muitas cenas bonitas (Apesar de eu achar Boca o melhor no quesito visual), e aqui a melodia cresce conforme a coreografia muda, a faixa é muito boa e conseguiu ser a melhor do ano delas. Infelizmente as b-sides se destacaram pouco comigo.

63: Kingdom – Karma

E olha eles aqui de novo, Kingdom fez seu primeiro comeback já mirando no Imperador Chinês, com um clipe lotado de referências históricas da ascensão e queda da dinastia, a melodia abraça muito o ritmo tradicional (E aproveitando que o próximo comeback deles deve ser nesse estilo novamente, espero que façam como o Oneus fez em Luna). Aqui ele deram o nome, visualmente o MV teve uma queda de orçamento, não teve muitas mudanças de cenários como Excalibur, porém fizeram mágica.

62: ITZY – Mafia In The Morning

E as mafiosas odiadas pela sociedade e amadas por mim estão aqui, para o desespero de vocês. ITZY é um grupo que está entre os meus favoritos, e para eu pegar uma coreografia, igual foi com Mafia, era porque eu amei mesmo a faixa, fora esse MV que está uma dos mais lindos das meninas, as transições, as roupas, o orçamento que gastaram, perfeitas apenas.

61: Ateez – Fireworks

Ateez é um que sempre marca presença, ou com b-side, ou com uma title perdida, como será eles no meu top de 2019, não sei. Essa aqui eu tinha desgostado no começo, uma faixa que é cara dele e das que eu não gosto, mas o pós-refrão e a coreografia de um todo, começou a me impregnar, e ainda eles soltaram essa no meu primeiro dia de aula da faculdade, tinha tudo para eu ignorar, mas não, aqui eles estão ocupando uma posição até que alta.

E essa foi a quarta parta da lista, provável que foi aquela com menos favs de geral, mas faz parte, estou doido para ler os TOPs da blogosfera.

TOP 100: [100-91]; [90-81]; [80-71];

5 respostas em “TOP 100 | As melhores músicas do Asian Pop em 2021 [70-61]”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s