Categorias
Twice

Scientist do Twice é um ato anti-ciência querendo comprovar que a Terra é plana

E aí, meu povo, como estão? Demorei, mas cheguei para trazer a minha opinião sobre o novo ato das Duas Vezes.

Terceiro álbum de estúdio para comemorar os seis anos de debut, um single totalmente em inglês para promovê-las nos EUA, eu achei The Feels muito sem graça, apesar de ser um single bem feito, então eu poderia esperar ou menos ou mais do single oficial. Pelos teasers, elas prometiam tanto, mas tanto…

Scientist tinha tudo para ser um house safadíssimo das meninas, mas elas decidiram mirar no basic demais que oos EUA estão engolindo, e não foi apenas elas, elas só demoraram para isso. Assim, para um grupo que encarnou uma bossa nova em Alcohol Free e um Girl Crush pesadíssimo em Perfect World, eu esperaria tudo delas, menos uma mela cueca de house sem sal?

Essa faixa ainda faz revisitar detalhe lá do início da carreira delas, em que elas eram aegyo demais. Claro, quase 6 anos nas costas, meio que seria impossível elas darem uma Cheer Up para a gente, mas tirem as roupas sensuais delas e colocam os pijamas de TT? Scientist é aquele conceito maduro que engana, porque não é maduro em si, o contexto todo encara isso.

Isso é um problema? Não, até porque tivemos grupos fazendo já isso (Girls’Generation com 10 anos e lançando uma Holiday), mas é que a faixa é fraca mesmo, não tam nada marcante igual TT ou Cheer Up, é apenas uma faixa basic do basic.

E o MV, apesar de lindíssimo, achei muito sem graça, para dizer a verdade. A JYP segue uma linha que entendo: deixa todas lindíssimas porque ao menos o visual encanta se a música for abaixo da média. Isso chega a ser péssimo, porque aconteceu duas vezes seguidas, a diferença que Alcohol Free deu certo, e Scientist deu uma queda boa já nos charts coreanos.

Até surpreso com um full álbum com mais de 10 músicas, achei que só a SM ia seguir essa tendência no Kpop. Ou seja, a JYP ppoderia facilmente ter uns deslizes na hora de escolher as demos para esse projeto, pois era muita faixa (Mas como elas foram sempre mais experimentais nos mini álbuns depois de Fancy You, então…).

Mooonlight abre o álbum como um jazz voltado ao funky, é uma faixa mais fim de álbum do que segunda faixa, é aquela faixa meio lambada que poderia dançar com o pôr do sol ao fundo. Depois dessa faixa, tivemos Icon, uma faixa com beat mais voltado ao girl power, é uma faixa que parece as demos usadas em titles de grupos nugos, é uma faixa bem sensual, creio que a faixa mais desse nível das meninas, tem um quê que eu imaginaria um clipe estilos reggaeton, com muita dança e suor.

Cruel já volta ao retrô, apresenta uns up beats do house, é uma faixa fim de festa, em que você sai do bar pensando na bebedeira encarando o ambiente ao redor, com as mãos no bolso enquanto o mundo roda ao seu lado, o crescimento não apresenta estouros, é uma melodia emotiva até. Real You é uma faixa mais nudisco, é uma melodia bem batida e chega até cansar de ouvir pela repetição que já fizeram desse estilo.

F.I.L.A (Fall In Love Again) é a We Ride do Twice, desde o crescimento e o estilo, se fosse mais emotiva, seria a 2.0. Last Waltz é a midtempo etérica doo álbum em que elas puxam para o sensual, tem os crescimentos do instrumental, como baixo, e os sintetizadores arranhando ao fundo. Espresso é uma faixa misteriosa, ela carrega os ritmos estilo Hoot, mas com aquele quê mais dark.

Rewind é a midtempo em violão e Cactus a balad vocal para apresentar em shows e todo mundo chorar. Temos Candy também, um balad vocal meio retrô, ela encerra as inéditas muito bem, por sinal, o álbum. Disso, a JYP decidiu arranhar umas units, tivemos Push & Pull com a Jihyo, Sana e Dahyun, é uma faixa bem básica, porque remete tudo o que elas fizeram nesse álbum.

Mas depois as coisas mudam com 1, 3, 2, que tivemos a Mina, Tzuyu e Jeongyeon, em que elas miram num reggaeton lento, sem sensual, que eu mais veria a Momo dançando do que essas meninas mesmo. E por fim, das units, temos Nayeon, Momo e Chaeyoung com Hello, e por que tacaram um trap para elas? E ainda tivemos a title num remix do R3HAB, sem graça alias.

NOTA: 4/10

Esse deve ser um dos álbuns mais sem graças do Twice, entre os mini e fulls. Se olharmos só os LPs, ele fica em segundo, porque eu acho o Twicetagram bem chato, acho que a JYP poderia se esforçar mais nas titles, ser mais experimental doo que realmente está sendo, o grupo é grande e vende bem, esse álbum tá quase pegando 1 milhão de cópias, poderiam ter caprichado mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s