Categorias
Key

Key volta ao passado com Bad Love

E aí, meu povo, como estão? Bora falar do nosso reizinho do Shinee?

Key ficou um tempo no exército, saiu, entrega até hoje as maiores papagaiadas com a Taeyeon naquele programa de sábado, sendo mais doido do que nunca e causando com os novatos pirralhos que aparecerem por lá (Agora imagina com a Karina e a Winter do Aespa lá? Não terá um neurônio funcionando bem). Disso, até que demorou para a SM para dar o solo deles, mas pensando que estavam escravizando o Taemin antes de ele ir ao exército, tem-se a lógica.

Bad Love dá um enganada legal no início com aquele sintetizador riscando em nossa audição, quase botando medo do Key ser o idol NCTizado da vez, mas não, a faixa cai em um retrô pop super gostosinho vindo direto dos anos 1970/80 (Eu nunca sei qual foi o ano do disco e qual o do dance, mas essa faixa carrega as suas partes dos ritmos). A melodia continua crescente, a faixa apresenta um estouro bem forte no refrão, em que o rock grita no sintetizador, mas a faixa não aparenta que apresenta aquele crescendo forte, pois o Key tem um vocal mais agudo e gritado, e isso abafa muito a faixa.

Contudo, não é algo que incomoda, talvez pelo refrão ser bem curto, talvez, e um pós seria até que interessante, mas não ao ponto de alongar muito. E olha, o Key matou a minha saudade de faixas mais gritadas da SM, ou até mesmo de solistas, pois a empresa nunca largou a mão disso, talvez seja eu mais pela nostalgia, que a gritaria no último refrão me arrepiou tudo de tão maravilhoso que foi.

Key entregou um MV criativo, mas ainda umas cenas deram uma boa desapaecida, dele salvando os ETs, dele sendo preso, algo mais Break Free da Ariana Grande, ficamos mais nessa de backstage de gravação de filme teen. Não que a temática seja ruim, mas fui pego de surpresa ele não ter caído mais de cabeça nessa estética mais brega, apesar que a title não pedia essa forma de visual. Independente da letra, mas também da dramaticidade da faixa.

E o Key, nossa poc mais poc do Shinee, entregou seu primeiro mini álbum (Lembrando que ele debutou solo com um full álbum, pois seguiu ao exército nos meses seguintes). E nossa, esse homem bebeu demais do retrô nesse álbum. A faixa feat com a Tae acaba ficando até que deslocada no meio, pois ela é uma balad que destoa totalmente do retRô. E não posso de deixar de confirmar que, se ainda ocorrer um terceiro MV, que terá as cenas dos ETs, será com a b-side Saturday Night, porque é a única que grita um pouco de bagaceira.

As outras não carregam esse estilo, as faixas, num geral entregam letras e melodias dramáticas, de um amor perdido, um amor trágico. E amigo, por favor, uma psicóloga ajuda, viu? O namorado socou muito o coração desse homem.

Key entregou um comeback muito bom, ele caprichou muito bem desde pré-releases, com comeback, formas de elaborar um marketing bom e trabalhar muito bem no quesito retrô, entregando um comodismo interessante, sem parecer genérico.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s