Categorias
The Boyz Time Machine

Time Machine: Um dia que uma empresa pequena colocou 12 idols num grupo chamado The Boyz

E aí, meu povo, como estão? Vamos aproveitar o hype do Kingdom para trazer pautas sobre os seus participantes.

Como eu tenho minhas preferências pelo The Boyz (E pela discografia deles ser a menor por hora), vou trazer algumas pautas sobre eles (Assim como eu trerei/trouxe algumas do Ateez).

The Boyz é um grupo muito grande para os padrões de empresas pequenas, raras são aquelas que colocam 12 integrantes num único grupo. Porém, alguma fontes informam que os produtores por trás do grupo ajudou na produção do EXO, e como sabemos que o EXO desfaleceu de 12 para 8/9, então seria uma forma de tentarem novamente, apesar de que essa vez já saiu mais um integrante. Atualmente, o grupo se encontra com 11 integrantes.

O debut deles ocorreu com um mini álbum, cuja criatividade elaborou o nome The First. Melhor ainda é a title chamada Boy, olhem só o nível. Para um debut, eles miraram bonitinho num estilo que os grupos masculinos evitavam trazer, que ela esse ritmo mais energético voltado para timbres mais alegres. A faixa é bem cativante, ela apresenta um toque tropical house com sintetizadores crescendo aos poucos.

Assim como o EXO, a faixa brinca com alguns aspectos da melodia que mostram como cada parte foi encaixada. Como Obssession ou Lucky One, há diferentes pontuações no instrumental que traz sempre aquela cara de novidade e nessa faixa também, apesar de muitos aspectos não serem assim.

O Mv é basicão, são os integrantes se encarando em ambientes diferentes, com as cenas de danças, já mostrando que eles são excelentes no que fazem. Não sei se nessa época eles já estavam inteirados por inteiro como coreógrafos, mas a dança aqui apresenta aspectos bem delicados no conjunto total.

A INTRO é apenas um trecho do instrumental para dar aquele início ao álbum mesmo. A primeira b-side é Walkin’ In Time, uma balad vocal que recebeu um special clip para dar aquela alterada no visual dos meninos. Trouxeram cores mais escuras e cenas mais tristes e estáticas que distoam totalmente das cores alaranjadas e alegres da title. Com um instrumental que só estoura no refrão com aquele EDM com timbres repetidos e baixos, é uma melodia que possui uma quebra de expectativa bem sem graça.

Com Got It, é uma faixa trap com hip-hop, que apresenta umas costuras de pop ali no meio. O refrão apresenta um drop apenas no trap, é uma faixa que serve para os rappers mostrarem seu potencial, e isso a maioria dos integrantes conseguiram, apesar de continuar ser uma quebra numa linearidade do álbum.

Por fim, com I’m Your Boy, eles encerram o EP com mais um special clip. Aqui eles entregaram um estilo mais R&B, puxado ao retrô. Conseguiram entregar algo mais colorfull, quebrando a expectativa da faixa anterior, mas manteve a linha da title. E ainda temos o instrumental da title.

As faixas desse álbum são boas, mas eu mudaria a ordem de que cada uma aparecesse, para manter uma linearidade. E sei que debut você pode usar de vários estilos até achar algum que faça a sua sonoridade, mas não precisavam bagunçar a track list. Mas vai saber o que tinha na ideia de quem montou isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s