Categorias
TXT

TXT entrega o segundo LP de 8 faixas com LoveSong em um ritmo bem emo rock

E aí, meu povo, como estão? Vamos falar dos irmãos do BTS?

Sou de Catanduva, SP, cidade colapsou, entrou em lockdown, o caos pegando, minha faculdade fazendo a sonsa até hoje de manhã como se um link do google Meet fosse difícil de conseguir, mas estou recluso em casa pelas próximas semanas, e eu que lute mais uma vez, mas agora eu tenho um rumo para vida e não preciso socar 50 pautas por dia aqui.

TXT veio e esfregou seu segundo álbum de oito faixas, ou seja, nem tendo 30 min para aproveitarmos a voz autotunada deles, mas ao menos, a title prometia vir com um estilo super interessante para o grupo, mas sem sair da linha deles.

O mais chocante desse comeback foi que os meninos deram um cavalo de pau no conceito de Blue Hour e entregaram um rock emo dos 2000 com uma maestria muito boa. A elevação dos acordes para os vocais que mais se destacam enquanto trabalharam os vocais menos fortes para uma queda ou um acorde menos intenso, fez com que eles se destacassem muito bem nesse estilo.

É uma canção que remete muito o verão, mesmo sem ser verão, principalmente pela temática do MV, de férias, amigos saindo em viagem, o carro parando e entrando em problema, eles param num prédio abandonado, o que seria propício para um serial killer, mas não, eles montam uma piscina, retiram roupas e colocam fogo no carro porque, “UHUL!!! VIDA LOKA!” na cena “mais que porra é essa?”.

O Mv é super good vibes, por mais nonsense que ele seja, e concorda totalmente com a temática verão, sem ser verão mesmo.

Eles trabalharam algumas b-sides também, do álbum super longo deles. Magic é uma canção divertida, mas eu achei o autotune muito abusado aqui. Entendi o conceito de ser algo futurista, voz de robô, só que aqui está muito exagerado. E o clipe com a sonoridade da música é bem boa, há uma interação legal.

O dance hall é um estilo interessante, divertido, bem viado, e combina com a falta de testosterona deles, mas aqui eles pecam pelo excesso de efeito na voz. E o MV ser brega faz parte.

Eu creio que já comentei dessa intro em algum resumão para dar peso no título, mas essa intro é super questionável por não existir no álbum e por ser quase uma NCTização do TXT, e felizmente não aconteceu isso, o Taeyong e o Jeno carregam a masculidade que o TXT precisará de muita bomba para ser assim.

De todas as faixas, sendo uma intro perdida e atualmente dois singles, No Rules consegue ser uma faixa que carrega o retrô de Blue Hour e o rock 8Bits que mescla a title com um estilo eletrônico. Nisso, essa faixa lembra muito o primeiro filme de Detona Ralph, a faixa é fresh, seria bom um clipe para o verão.

Esse comeback do TXT deixou a desejar em quantidade de álbum tracks e na qualidade das tracks, ou era sonoridades ruins e os vocais bons, ou sonoridade perfeita e efeitos vocais ridículos que dificulta ouvir até o final. E a gente sabe que os 5 apresentam um forte talento, mas não é de agora que a Big Hit usa o autotune como conceito, talvez por isso a hybe tentou comprar a SM, ensinar os idols cantarem sem efeito.

2 respostas em “TXT entrega o segundo LP de 8 faixas com LoveSong em um ritmo bem emo rock”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s