Categorias
Minha playlist Red Velvet

Minha Playlist: Do ódio ao amor – Edição Red Velvet

E aí, meu povo, como estão? Prontas para o retorno e inabalável das rainhas do verão… Isso, mesmo, as Garotas Bravas? Porque as Veludos Vermelhos deve, entregar muito conceito e coesão do capiroto e serem o que sempre forem, elas mesmas.

Com comeback anunciado para agosto, um mês antes das negociações finais das renovações de contrato delas, Red Velvet fará seu comeback estilo Holiday/All Night das Garotas Gerações, duas semanas boas de promoções, e o resto uma zona porque querem manter todas lá dentro e querem mostrar que, sim, elas serão boicotadas se pensarem em sair. Se deu certo uma vez? Não, porque ainda 3 saíram do Girls’Generation.

Mas nada melhor do que pegar faixas do Red Velvet que eu odiei em início antes de ser uma cadelinha delas que escuta tudo e mais um pouco, para começarmos a esquentar as views em cima do retorno delas.

Be Natural (2014)

Acho que a mais diferente delas aqui nessa nossa lista é Be Natural, e quando falo diferente, é pelo estilo sexy que a música carrega e a Wendy se esforça em manter o sex appel das outras 3 sem parecer forçada (Até porque a mulher dança muito… Tipo, três passos e um gangrena em algum vaso sanguíneo).

Eu lembro que conheci o grupo em Red Flavor, e depois com Peek-A-Boo, então eu conhecer esse lado delas foi tenebroso, porque assim, elas eram mais maduras em início de carreira e mais infantis no final? Isso aqui é o famoso caso do Benjamin Button?

Mas hoje, sou um viado conceitual que gosta de uns jazz mais classudos, não é a faixa que mais ouço delas e nesse quesito, mas ainda assim, eu me sinto sexy, despojado e sensual numa faixa requentada.

Dumb Dumb (2015)

Meus deuses, quem deixou essa bomba de demo sair para ser lançada? Eu simplesmente odiei essa aqui quando eu ouvi pela primeira vez, e isso não seria nada ruim se os Dumb Dumb repetindo inúmeras vezes não tivessem ficado na minha cabeça. E comigo se tornando um fã de canções experimentais, nada melhor do que eu realmente me entregar na cacofonia radiofônica de Belzebu.

Dumb Dumb entrega aquilo que o Red Velvet resume tudo em seu lado Red, muita bagunça, muita zona, pandemônio, elas rindo da fanbase e chamando a gente de burro enquanto dançam ao ritmo de Billie Jean.

Russian Roullet (2016)

Num tempo longínquo em que eu era um jovem conhecendo o Capopy, eu me deparei com essa aqui e como eu jovem católico de igreja poderia gostar de uma faixa chamada roleta russa em que as meninas tentavam cometer atos criminais e dolorosos por todo o clipe poderia gostar disso? Jamais, Deus estaria me condenando! Hoje sobre isso? Eu tô foda-se, ainda mais se pensar na porra de presidente que se elegeu com o nome de Deus na campanha, o que é eu gostar de um clipe despretencioso desses?

Fiódos Dostoiévisky deve se arrepender muito de não ter criado essa obra de arte aqui em Crime e Castigo, certeza que o personagem lá não teria feito tanta bosta desde o início do livro.

One Of These Nights (2016)

Essa aqui não entra no quesito ódio, mas era que eu não entendi nada do MV e para mim era algo nada conexo, mas aí eu conheci sobre a história por trás, e nossa, eu tô chorando sempre que vejo e escuto essa música aqui, certeza que foi o lado Velvet mais sentimental delas.

Really Bad Boy (2018)

Essa aqui eu lembro que acordei às 6h da manhã para ouvir, ouvi, achei ruim, e voltei a dormir. Acordei de bom humor depois, ouvi de novo, achi 1001 erros, taquei o pau num post que nem mais existe aqui, e essa aqui virou o meu vício que vira e mexe aparece nas minhas mais ouvidas, porque pode ser o MV mais barato das meninas (Só que não, porque Red Flavor é o puro suco da Dolly e 3 reais, e ainda faz sucesso).

Essa aqui é maravilhosa, e como Dumb Dumb, sintetiza muito o que gosto do estilo radical e atrapalhado delas (Até tenho coreô no meu insta… Tudo torta? Pior que anzol, mas eu dancei e achei que arrasei!).

Zimzalabim (2019)

O inferno subiu e o paraído padeceu no primeiro “Are you ready for this? Zimzalabim!”. Mas eu lembro que essa eu taquei a paulada, tijolada, sapatada, tamancada, e o hoje o post nem mais existe. E ainda bem, porque foi meu vício de 2019 (E rezem para eu nunca ter tempo de separar um Top100 desse ano, minhas decisões serão péssimas para todos morrerem aos poucos hahaha).

O último suspiro do experimental da SM, que ficaria desaparecido até 2021 (Sendo House Pary e Next Level os experimentais mais duvidosos da SM), aqui foi a primeira faixa delas a ficar fora do TOP 10 de alguns charts, o que teoricamente poderia ser ruim, pensando que era início das comemorações dos 5 anos delas. Mas SM não desceu do salto e botou Umpah Umpah e Psycho depois, arrancando o cu de todo mundo nos charts e Wins (Apesar que eu só acho que Psycho teve um apela super forte entre o netizens porque a Wendy se acidentou, se não, teriam feito a sonsa… Povo gosta de tragédia para hitar o povo).

E essa foi minha listinha do Red Velvet, não prometo muitos time machines até o comeback delas (Até porque eu tô com prova até dizer chega, então né?), mas quem sabe aparece algum aqui e acolá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s