Categorias
Ateez

Ateez decide soltar Fireworks porque o Palpites Alheios não morreu

E aí, meu povo, como estão? Perderam hora igual a mim hoje? Ainda bem que ainda estou pelo online…

Ateez é um grupo um tanto quanto distinto no kpop, desde fazer barulho de uma forma que eu nunca esperava desde o debut, além de uma sonoridade um tanto quanto experimental. Depois de tantos comebacks duvidosos, eles estão de volta com o mais novo mini álbum.

Não vou mentir, durante a divulgação dos teasers, eu achei que essa música seria horrível, o que pode ter ajudado para eu engolir com muito mais facilidade. Fireworks (I’m The One) é uma mescla de trap com eletrônico, algo que a Chung Ha entregou com Bicycle, mas aqui eles deram um toque que os diferenciasse de grupos como BTS em Fake Love ou de algum nugu do baixo escalão, como DKB.

A construção da faixa permitiu um refrão dividido em TRÊS partes, desde um pré leviano para dar a entender que seja um refrão, um refrão em si que é bem fraco, sem muita emoção, mas quando chegamos no pós-refrão, alguém disse que reciclar Answer ou Inception não seria recomendável, então despirocaram num EDM que segurou bem a faixa.

O MV eu achei muito simples para o que eles já entregaram, mas de imaginar que eles sempre entregar uns dois clipes por mini álbum, e que Inception era BEM mais simples que Thankxx, talvez sejamos surpreendidos, até porque o que mais estourou no final foram os fogos de artíficio, nada que alguns wons não comprem.

As b-sides do Ateez são sempre um amem ou odeiem comigo, mas esse mini álbum eles deram uma boa caprichada. Ignorando The Leaders, pois eu achei terrível esse trap meia boca, vamos com Time of Love, um harmônico de bubblegum pop mais maduro, que eles entregaram com Utopia ou até mesmo Take Me Home, uma mescla de jazz com disco house, sendo eles o primeiro grupo a mirar essa faixa como b-side e não title, ou talvez contamos o ONF com The Realist aqui também.

Celebrate é um reggae contido, ela é veranesca, e combina com as duas faixas anteriores. E ainda temos Take Me Home, versão em inglês, e I’m The One (HEAT-TOPPING ver.), uma versão bem “não tô entendo o que se passa aqui”.

Eu realmente gostei desse comeback dos meninos, eles fizeram bonitinho das tracks, principalmente nas b-sides. E por Take Me Home ter uma versão em inglês, eu já suspeito que essa tomará um clipe para promoverem aqui no ocidente, então espero Time of Love recebendo um special clip em japonês. Apenas tenho que parabenizar, pois ficou tudo no ponto certo.

2 respostas em “Ateez decide soltar Fireworks porque o Palpites Alheios não morreu”

Eu acho a deles mto 8 ou 80, e td eu poderia resumir em “Se fosse um grupo feminino, estaria mto melhor”

Exemplo, se o BlackPink seguisse com essas faixas, eu super ouviria o BP com mais amor do que simplesmente ouvir por já er gostado uma vez na vida

Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s