Categorias
Álbum Review GFriend

Comentando “Walpurgis Night”, o 3º full álbum do GFriend

Ou novo mini álbum com 3 faixas recicladas

E aí, meu povo, como estão? Prontos para causar com essa magia oitentista?

Ainda não me acostumei com MAGO, apenas um adendo, mas o álbum delas foi salvo e eu fui ouvir. Como gostei das duas primeiras que ouvi, creio que compensaria eu fazer uma review do álbum, até porque eu espero não ter apenas duas faixas que me agradem nesse álbum, mesmo com a perfeita Labyrinth sendo reciclada e a, por hora, melhor da trilogia da cabeça da Source Music, Apple.

Comecemos com Love Spell. Essa faixa tem uma característica que me chamou bastante atenção, ela tem pontos fortes em que o vocal não me incomoda, mantendo uma linha forte da presença delas. A pegada mais em guitarra que permeia o instrumental me prendeu bastante, fazendo eu ter a sensação de que eu gostei mais dessa aqui do que da title. Eu imagino um MV bem mais limpo, sem tantas referências oitentistas, com uma pegada bem follow-up de Apple mesmo.

Three Of Cups já sobe bastante o ritmo e cai no disco oitentista, dando orgulho ao Disco de Disco da Kylie Minogue. A faixa é bem animado, a frenada que o pré-refrão deu simplesmente foi ótima para chegarem num refrão que remete muito ao início da carreira do grupo, mesclando com a trilogia Time For The Moon Night, certeza que seria uma sequência mais empolgante e mais inédita que Crossroads, tanto que o MV combina da forma como ele é.

GRWM é boa, mantém a linha do instrumental disco, entrega um refrão animado. Não apresenta a mesma potência das anteriores, mas consegue me cativar na presença da guitarra ao fundo. Só achei o vocal delas um pouco mais agudo que o normal.

Secret Diary já desacelera bastante. Ainda numa vibe oitentista, as meninas entregam uma faixa mais melódica, uma midtempo de estalinho que eu vejo sendo trilha sonora de barzinho de época. Better Me tem uma pegada de jazz, e isso já coloca como a faixa mais fora da curva do álbum, ela é aquela que pede a presença de estalinhos. Diferente do esperado, o refrão não cai no saxofone melódico, mas ficando no animado, mas sem sair da essência.

Night Drive segue uma vibe mais retrô R&B, sai também da linha do álbum, mas não de uma forma que vai me agradando, é uma faixa perdida. Por fim, encerramos com Wheel of the year, a faixa natalina delas em que soltam o vocal e mostram para que vieram.

Nota final: 80/100.

Gostei bastante do álbum, não sei porque reciclaram Apple, Crossoroads e Labyrinth, porque acaba quebrando o ritmo do álbum. Se for para dar aquele tom de trilogia, que reciclassem tudo e remodelassem a tracklist de forma coesa. Tivemos faixas ótimas, Love Spell, Three Of Cups e Better Me me cativaram muito, GRWM não fica para trás e conseguem ser muito cativantes.

Eu teorizei ontem, comigo mesmo, sobre o porquê eu ter certa dificuldade em gostar das namoradinhas. Penso se é por causa da fanbase, o que também cai em cima do motivo que eu me distanciei do BlackPink e do BTS, ou se é pelo vocal delas, o que também não tem lógica, pois Cignature está aí com vocais agudíssimos. Mas vai entender.

***

Oi, pessoal, como vocês estão? Então, vim aqui fazer uma promoção minha. Para quem não sabe, eu também sou escritor autônomo e independente, possuo algumas histórias publicadas no Wattpad e no Nyah! Fanfiction. Deixarei os links abaixo para quem quiser me seguir lá e me acompanhar, estarei fazendo postagens novas, além de revisões das histórias já lançadas.

Agradeço desde já, do fundo do meu coração, quem puder fazer isso.

Clique aqui para ir ao Nyah! Fanfiction!

Clique aqui para ir ao Wattpad!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s