Categorias
Álbum Review

Comentando ”After School”, o mais novo EP de Melanie Martinez

E aí, meu povo, como estão? A espera de criticas redondas de forma açucarada que ainda não entendo como o povo taca hate nela por manter coesão e coerência dos artistas enquanto pedem coesão e e coerência de quem muda de conceito?

Ano passado a cantora nos presenteou com o seu aguardado segundo álbum de estúdio, o K-12, que seguiria a história da Cry Baby, personagem criada para trabalhar criticas sociais familiares em seu primeiro álbum de estúdio, e visual, Cry Baby. Avisados de última hora, nem em sonho eu conseguiria fazer um time machine para aproveitar o hype, mas vamos falar sobre esse novo EP dela, o After School. Digitalmente, estará como a versão deluxe do K-12.

A faixa Test Me é uma mescla de pop com sintetizadores, tem um toque de faixa medieval ali nas entrelinhas, ela trabalha com ups e alguns drops, mas sem chegar num break. A faixa trabalha com desníveis vocais, dando aquela ar de falta de ar. A letra traz uma letra sobre ser feita de bobo, usado apenas para entreter uma sociedade, apenas por ser frágil, principalmente quando ela diz “Então eu imploro para ser testado por deuses… Porque sou mortal.

Numbers já é uma faixa mais retrô, com pequenos trechos no instrumental lembrando máquina de escrever/calculadora. A faixa chega num refrão melódico, sendo quase dramática a forma como a canção é levada. A letra trabalha muito sobre abuso trabalhista, como vemos em ” Sou apеnas um número porque parecе que esse é o seu objetivo/ Você nos empurra além de nossos limites apenas para ver nossos números crescerem”.

A próxima é Notebook, a faixa tem uma pegada bubblegum mais dark, com bastante acordes graves, é uma faixa curta, tem 2min30s, então não chega a estourar em momento algum, mas ela possui maior parte das estruturas que vemos em músicas. A letra já muda os sentidos das criticas, voltando para o lado mais romântico, enquanto fala sobre como mantê-la perto, de que ela ensinou seu amor: “Escreva essa merda no seu caderno, baby/Desde que você nunca escreveu cartas de amor para mim”.

Glued é uma faixa mais morna do EP, ela consegue ser bem monótona, tem a mesma pegada de algumas músicas anteriores. O mais importante mesmo dela é a letra mais intensa (?), sobre ser grudado em seus pensamentos, os quais não te deixam descansar. Vemos isso em ”Estou colada aos pensamentos em minha mente/O passado que eles vão andar no céu”.

Field Trip segue a mesma linha sonora, ela tem pequenas referências ao club house em pequenas entranhas, assim como aquelas mesma desnivelações vocais dar dar um ar diferencial na faixa. A letra já traz uma letra não tão crítica. Ela acaba atacando mais do que passando alguma mensagem ”Vadia, estou em uma trajetória de vida de onze, sou imperial/Eu sou a definição de dicotomia, dualidade/Catarina no útero por nove meses, até ela me dar à luz”. Claro, eu não entendi a intenção dessa faixa, então é aguardar as melhores teorias do Twitter.

A próxima é Brain & Heart. A faixa segue uma forma melódica, tem algumas referências a pandeiros, além de toda aquela construção no pop bubblegum e indie. A letra novamente trás sobre ansiedade, como em “Quando os humanos começaram uma sinfonia?/Respirando com dificuldade, como se elеs não pudessem permanеcer vivos” e sobre estar sozinho.

Por fim, por hora, essa é a única com clipe. Bakery fala sobre a aura das máquinas, sobre você sempre ser “Embale, encaixote, vire, cubra”, vivendo nesse mesmo ritmo cíclico que nunca tem fim. Além disso, há aquela critica básica sobre você ser moldado como as pessoas querem que você seja, o que também é visto no clipe, com a cantora sendo moldada a forma como desejam, pronto para ser devorada.

Nota final: 40/50.

As músicas da Melanie tem mais apelo comigo pelas críticas que passa do que pela melodia em si, poucas conseguem sair da curva, e mesmo assim manter a coesão e sonoridade dela. Isso mostra que ela só precisaria dar uma mudada no ritmo dela, mas não é algo que me impedirá de gostar das músicas dela.

O EP é muito bem feito, eu tenho algumas preferidas, como Bakery e Brain & Heart, mas creio que ouvindo mais futuramente eu vá me apetecer mais pelas demais faixas, ou quando ela lançar mais clipes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s