Categorias
Road to Kingdom/Kingdom

Road to Kingdom: 3ª Etapa, Your Song

Com o título de Your Song, os grupos tiveram que realizar covers de canções escolhidas pelos concorrentes

Road To Kingdom está chegando ao final, com o término de mais uma etapa. Com o título de Your Song, os grupos tiveram que realizar covers de canções escolhidas pelos concorrentes, mas que descobriram apenas no final da 2ª etapa. Com isso, vamos para uma análise bonitinha de cada apresentação.

Oneus – Be Mine (Infinite)

Oneus foi escolhido para apresentar Be Mine, uma das músicas mais emblemáticas do Infinite (Que, por um acaso, é o grupo veterano do Golden Child). Eles decidiram ir para um conceito teatral, misturando atuação em um estilo Romeu e Juleita. mexendo até na letra da música para dar um ar mais impactante e revelando desde o início o que eles queriam. Desde as cenas em que o “Romeu” corta a bandeira, até a hora em que é impedido de ir atrás de sua amada, eles entregaram muito bem uma cena visual forte. Não chega aos pés de Lit, mas é um cover muito bom.

Musicalmente, eles mexeram pouco nos acordes, apenas colocando alguns detalhes de ópera para encaixar com a apresentação visual que gostariam de apresentar. Vocalmente dizendo, eles conseguiram encaixar numa música que não é deles sem parecer que forçou aqui ou ali.

O melhor da coreografia foi eles tendo recriado o símbolo do grupo Infinite no meio dos passos, claro que só é possível ver visto de cima, o que é uma ótima jogada deles para tentar conseguir maiores rankings e não serem eliminados.

TOO – Hard Carry (GOT7)

TOO já não teve tanta sorte em pegar uma música legal, afinal o meu gosto duvidoso detesta Hard Carry e acha uma música terrível, então ver a apresentação dos meninos foi tediosa ao extremo. Eles não mexeram nos acordes principais, entregando algo mais hiphop, algo que o mesmo GOT7 já entrara anteriormente nessa música, mas os meninos precisariam dividir isso entre seus 10 integrantes e elaborar uma apresentação digna de Rising Sun e On.

Já adianto que eles não conseguiram. O conceito de grupo de rua foi bem elaborado, tem umas ambientações e figurinos que poderia ter ficado de lado para não levar em conta apropriação cultural e tals, mas é minha cabeça, e como já falo, estou fora do meu local de fala. O mais divertido são as roupas que brilham no escuro com a cor neon, o que faz desse ser o segundo melhor figurino deles, porque o de Rising Sun, por básico que seja, é maravilhoso.

De resto, vocais e coreografia couberam muito bem e nem tem o que falar de um grupo rookie.

ONF – It’s Raining (Rain)

Para não perdemos o costume, os arranjos do ONF são um dos melhores do Road, mas a situação complicou quando até o produtor disse que seria difícil remixar uma música que, para muito, já é perfeita. No fim, o cover de It’s Raining caiu como uma luva para eles, que mesclaram com Complete, uma canção deles, o que entregou algo autoral e semelhante ao estilo deles.

Além do mais, utilizaram de fortes referências de Billi Jean, do Michael Jackson para fazerem a coreografia e figurino, o que entregou ainda mais referências para a apresentação deles. Contudo, eu ainda me vejo perdido o que eles quiseram mostrar com a encenação deles, não sei se era para ser algo teatro mesmo, ou se foi mais detalhes que eu perdi. Óbvio que isso não deixa a apresentação fraca, acaba sempre dando uns pontos amais por fazer pensar um pouco mais sobre.

Pentagon – Follow (Monsta X)

Pentagon tem passado por momentos difíceis comigo, porque os covers deles não estão nada atrativos para os padrões do que o grupo já entregou. O cover da vez foi com Follow, do Monsta X, o que implicou em diversos detalhes por eu acompanhar Monsta X e Follow ser a minha favorita deles (Por hora, ainda mais que Fantasia está roubando os pódios). Para mim, o problema da versão deles é a falta de criatividade, uma vez que esse aspecto de terror foi-se usado em quase todas as performances deles, sendo apenas a da 2ª etapa que eles foram para um lado mais alegre com Shine.

Se fosse uma canção original, eu não duvidaria nada de que amaria mil vezes mais, por ser do Pentagon. Contudo, eles deram um deslize forte na remixagem, vulgo o Hui, que insiste me fazer essas divisões de linhas que fragilizam a música. O rap do Monsta X é um dos mais fortes do Kpop, e isso no cover ficou bem perdido.

A coreografia ficou legal, mesmo com alterações e um dance break inédito. Sobre o stage, legal o uso da história egípcia para trazerem algo mais teatral, mesmo que não usaram isso em si no instrumental do cover. O que eu posso dizer é: Monsta X costuma comentar covers de suas músicas quando feitos por alguns grupos coreanos, e creio que o Pentagon não passará batido. Claro, eles não soltarão um “Tá horrível”, mas eu suspeitaria do gosto deles se dissessem que foi melhor que a deles.

VeriVery – Gogobebe (Mamamoo)

VeriVery deram a sorte de ficarem com Gogobebe, música do Mamamoo. Quem escuta ou já viu o MV, é um clipe descontraído, além de ser uma música divertida e alegre. Felizmente, o VeriVery fizeram sua tarefa de casa e elaboraram um cover muito bom.

A temática Os 40 Ladrões. com uma mistura de Alladin, possibilitou eles montarem uma performance temática, agradável e divertida de se ver. O instrumental conversou muito bem, não saindo da proposta da música e fazendo um link com toda a apresentação. A presença de palco dos meninos é impecável e isso foi mostrado também no jogo de câmeras.

The Boyz – Shangri-la (VIXX)

The Boyz ficou, ao meu ver, com o cover mais complicado a se fazer, uma vez que o VIXX é um grupo forte, muito bem sincronizado, totalmente intenso nos conceitos de suas apresentações e single de trabalho. Shangri-la é uma dessas músicas que só de ver a coreografia você já sabe que um cover pode não ser tão bem sucedido.

The Boyz conseguiu fazer muito bem, trouxe acordes de ópera, trouxe aspectos novos, além de uma apresentação de que revelava o desabrochar dos integrantes assim como flores (poético e brega, mas a ideia das flores deu a entender isso). O quenão entendi é se foi uma continuação do que eles apresentaram em Reveal, a da 2ª etapa, ou se é uma história nova.

E meu ranking preferencial é:

  1. VeriVery
  2. Oneus
  3. The Boyz
  4. ONF
  5. Pentagon
  6. TOO

E essa foi a análise da terceira etapa, sábado devo vir com o review do episódio e algumas informações amais das apresentações que saíram hoje. Amanhã devo trazer as minhas opiniões sobre os 5 singles, então fiquem de olho, Cuidem-se, e até um próximo post.

Episódios e Postagens:

  1. Regras
  2. Song of King
  3. Episódio 1
  4. Episódio 2
  5. Episódio 3
  6. My Song
  7. Episódio 4
  8. Episódio 5
  9. Colaborações
  10. Episódio 6

***

Sairei do tema principal, mas isso é mais importante.

Pessoal, para quem me acompanha nas redes sociais, sabem que eu me posiciono em muitos casos, eu não poderia deixar de relembrá-los da situação em que estamos passando, com os protestos nos EUA, no Brasil e em demais lugares do mundo. Estou fora do meu local de fala e posso fazer pouco perante isso. Contudo, não podemos esquecer que o pouco que façamos já é uma ajuda, mesmo que dentro da nossa limitação.

Para ajudar o Black Lives Matter, acessem o site e vejam o que é possível para ajudar na causa, mantenham-se informados, compartilhem isso. É o que peço, muito obrigado, e até um próximo post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s