Categorias
Road to Kingdom/Kingdom

Road to Kingdom: As apresentações da 1ª etapa, Song of King

Hoje, quinta-feira, saiu as duas últimas apresentações do Road to Kingdom, dos dois últimos que se apresentaram, tanto o Pentagon como o The Boyz. Portanto, faremos essa review das apresentações.

Oneus – Warrior’s Descendant (Original by H.O.T)

Os primeiros a se apresentarem foram o ONEUS, o grupo da empresa do Mamamoo e Onewe. O grupo partiu da premissa de músicas de reis, principalmente dos da primeira geração, que é o caso do HOT, com o debut deles, Warrior’s Descendant. A temática da música fala sobre bullying e violência nas escolas, além do instrumental mais pesado num trap/hiphop com eletrônico.

Comparado à música original, eles deram aquela atualizada em alguns instrumentais, sem sair da temática principal. Os vocais de ambos os grupos combinam bastante, então foi um bom cover, além de que visualmente eles acertaram bastante (Apesar de não entender as cenas de luta do break, foi muito bem elaborado os passos em câmera lenta para simular efeito de cinema).

TOO – Rising Sun (Original by TVXQ)

TOO é o grupo recém-debutado da MNet, então socaram os meninos nesse meio para serem arrastado na lama antes que alguma polêmica faça isso. Dito isso, a escolha por Rising Sun, do TVXQ, foi um grande desafio, uma vez que é um grupo da SM, e técnicas vocais e de dança são um dos melhores de todo o kpop, então o desafio foi implantado. Os meninos foram muito bem, todos os 10 fizeram uma sincronia ótima pelo nervosismo que a situação propunha.

Eles não mudaram muito da canção original, mantendo até o break com aquele drop mais nonsonse, mas não sou eu quem tenho que julgar os gostos ruins da SM.

VeriVery – Mansae (Original by Seventeen)

Estou quase concordando com o VeriVery que era preferível eles terem feito um cover do VIXX, grupo “pai” deles, do que essa água com açúcar do Seventeen. Claro, o conceito de ambos os grupos serem fortes na dança e ser isso o que chama a atenção dos dois é ótima, mas tanta música que eles poderiam ter pegado e vieram com Mansae.

Ela pé divertida, eles não fizeram muitas mudanças nos arranjos (Eu não senti diferença) e, se fosse mesmo ara algo mais chills e divertido do Seventeen, usassem Hit ou Very Nice (Very Nice seria ótimo pelo nome do grupo).

Golden Child – TOP/Twinkling of Paradise (Original by Shinwa)

Golden Child não foi um dos grupos que mais me cativaram desde o início, ainda mais com aquele arranjo mal feito dos 90s deles, porque foi uma barulheira só, mesmo que as técnicas de dança deles foram bem mostradas. Além disso, eles não são um dos grupos co maior entretenimento a se mostrar, então para atrair minha atenção eles teriam que ir para apresentações marcantes. E, assim, eles fizeram um cover de TOP do Shinwa.

Aproveitando dos acordes que remetem ao Lago dos Cisnes na canção original, eles fizeram algo mais teatral, o que possibilitou uma melhor apreciação. Claro, não mudaram nada do arranjo, penas adicionaram um bem bom que dialoga com toda a estrutura da música e faz eles serem mais carismáticos do que realmente mostram em vídeos.

ONF – Everybody (Original by Shinee)

ONF é da mesma empresa do Oh My Girl, então eles já possuem uma prática de mudaro conceito sem sair do próprio círculo. Everybody do Shinee é uma música que realmente poderia estar no repertório deles, além de que adicionaram detalhes e deram aquele update no arranjo para conversar com o estilo que eles gostariam de mostrar.

Como eu disse na apresentação do TOO, como é uma dança de um grupo da SM, ainda mais o Shinee, eles acabam tendo mais apelo pela dança, mas não deixando o vocal ou o visual de lado (Tem um que está a cara do Taemin nessa apresentação). Eles nunca foram os meus preferidos, eu nem acompanho muito o grupo, porém eles foram os que, para mim, mais se destacaram por fazer um cover saindo mais do original do que os demais, que nem no arranjo mexera m ((G)I-dle levou um tombo e parou em último colocado quando mudaram quase nada em Fire, lembrem-se disso).

Pentagon – Very Good (Original by Block B)

Muitos do ocidente nem conhecem o Block B direito, mas na Coreia do Sul eles são reis mesmo e o estilo musical e visual deles é muito semelhante ao que o Pentagon tenta fazer, a diferença é que o Block B consegue mesclar o Dark Concept num ritmo mais clean e divertido enquanto o Pentagon nem tentou, sendo Shalala o que mais se aproxima disso, pois Shine/Naugthy Boy/Humpft pendem mais para um lado e Dr.Bebe ao outro.

Falando da apresentação deles, pelos teasers, eu tinha achando péssimo, ainda mais que todo gritava para o rock e eletrônico. Mas vendo as apresentações por completo, Pentagon consegue ser um dos mais inéditos e originais dos, por hora, 6 grupos apresentados. Digo isso porque foram eles que mexerem nos arranjos e instrumentais de Very Good, não deixando apenas o original tocando.

Visualmente, a apresentação não é nada inédito pelo fator Dr.Bebe meses atrás, além de todos os grupos pensarem para um lado mais assustador do dark concept. Então isso pode ser prejudicial, mas presença de palco e vocal podem muito bem ajudá-los a manter o segundo lugar.

The Boyz – Danger (Original by Taemin)

Por fim, as apresentações se encerraram com a apresentação do The Boyz, em um cover de Danger, do Taemin. E aqui eles poderiam apresentar inúmeros problemas, como uma coreografia de um solista ser diluída em 12 participantes, ou os detalhes extremamente técnicos que ela apresenta. Mas eles conseguiram sair muito bem com a apresentação.

Com pequenas mudanças no instrumental, não chega a ter tanta significância, mas deu um olhar mais teatral à música do solistas. Quanto às apresentação em si, foi uma das melhores e é certeza que eles ficarão em segundo ou primeiro.

Como eu não vi o ranking final ainda, a minha aposta é: 1) Pentagon/The Boyz; 2) The Boyz/Pentagon; 3) ONF; 4) TOO; 5) Golden Child; 6) VeriVery; 7) Oneus. Claro, na Review de sábado eu anúncio o original, vendo se acertei ou errei alguém. Então, beijinhos, e até uma próxima.

17 respostas em “Road to Kingdom: As apresentações da 1ª etapa, Song of King”

Essa “estrada” no palco é proposital por conta do nome do programa? Porque ficou bem legal com o tipo de jogo de câmera pegando os grupos por outros lados para disfarçar a ausência da platéia. (digo isso pelos dois últimos aí da lista, que foram os que assisti, ahein)

Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s