Categorias
Álbuns Brave Ent. DKB KPop Mini Álbum/EP

O debut quase apagado do DKB

DKB é o novo boygroup da empresa Brave Entertainmente, a mesma do Brave Girls. Por ser o primeiro BG da empresa, o pessoal fã de boys estavam ansiosos para ver o que renderia esse debut, então vamos falar sobre.

Era óbvio que se eu soltasse o título que veio em minha cabeça primeiro, haveria um spoiler enorme, pois seria “DBK roubam a demo do iKon e fazem seu debut”. Seria um bom chamariz para o blog… Ou nem tanto, já que soltei que Super Junior fez o comeback com algo que o Ateez lançaria e nenhuma ELF ou Atiny veio me ridicularizar nos comentários. Mas bora falar da title Sorry Mama e do MV. Como eu mesmo havia dito, isso é a cara do iKon, desde o rap pesado, o hip-hop nas entranhas da música, sintetizadores e autotune pesadíssimos nos vocais roucos e anasalados dos integrantes. E tivemos o refrão repetitivo, meio sem pé nem cabeça, mas tudo se juntou de uma forma que pode viciar depois de ouvir algumas vezes.

Também tivemos o MV, que teve uma dose grande de dinheiro investido. Mesmo gravado em caixa, teve uma produção forte, com cenários variados, uso de efeitos práticos, e vai saber mais o que foi usado.

E tivemos junto um mini álbum, o primeiro do grupo. O EP abre com Youth, o que aparenta ser uma intro, pois não passa de 1min45s. Claro, pelo que consigo ouvir, seria uma b-side, porque não entrega o que vemos em idols de kpop, mas talvez em algum rapper mais underground. Talvez o Jay Park lançaria isso aqui. Go Up sai muito do dark trap, como vimos no single promocional, mas chega em um hip-hop mais alegre, algo mais bubblegum, mais colorido.

Elevator entrega uma pegada latina ao hip-hop, bem o que o Bad Bunny lançaria, talvez uma parceria entre o grupo e ele rendem algo futuramente, seria aleatório e icônico. Por fim, encerramos com Samsung e, não, não foi publi para o celular. O que é mais engraçado dessa música que segue a linha de Go Up, o que poderiam ter feito diferente, colocando algo mais 8-bit na melodia, e não a mesma batida.

O grupo não revelou muito nesse começo de carreira, talvez queiram mesmo seguir esse estilo iKon, que eu até que gosto, mas é algo que passa batido nas minhas playlists, não faço muita questão de ouvir muito esse estilo, apesar de me agradar às vezes. Só acho que eles deram um azar em debutar no dia em que Gfriend e Everglow fizeram seus comebacks, comendo toda a atenção deles e do Cignature. Então bom sucesso aos boys e que façam mais barulho que o BG de inspiração, porque o iKon já teria batido as botas há tempos se não tivesse a YG no nome.

Publicidade

Uma resposta em “O debut quase apagado do DKB”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s