Categorias
KPop

Inesperadamente, Taeyeon é a primeira solista a fazer seu comeback

Depois do último álbum dela de outubro, eu jurei que só veria a Taeyeon em algum lançamento japonês ou um single avulso do Station com alguma baladinha retrô. Então, foi uma surpresa quando saiu o rumor e depois a confirmação que ela faria um comeback com um repacked do Purpose (Análise do álbum todo amanhã!). Por ser uma das principais solistas da atual geração e da empresa, então espera-se muito.

A title da vez é Dear Me. Para a Coreia do Sul, essa música é um prato cheio, uma vez que segue os modelos de OSTs e baladas que caminham o TOP 10 de muitos charts de lá, então deve ser algo ao povão para se sentir mais cheios de si e também aproveitarem os vocais e a melodia mais chills que a música traz. Além do mais, ela segue uma estrutura simples, mas o refrão que é bem curto e, por consequência, bem passável, tanto que você esquece o que é refrão e o que não é por essa rapidez com que ele passa.

Temos também o MV que é o famoso fica sentada enquanta canta, ou caminha por cenários vazios e olhando para o nada mostrando apenas a beleza dela e o vocal potente sem abrir muito a boca. Óbvio que isso não é nada demais na videografia dela, então aproveitemos a beleza dela.

Junto do repacked, tivemos mais duas b-sides. A primeira é My Tragedy que, desde o teaser, eu já fiquei apaixonado por ela no mesmo instânte. A melodia começa com uma pegada de acordes clássico, lembra muito temas medievais, início de teatro dramático-cômico. O restante da música caminha para o dramático, com o vocal dela mais agudo, um high note no final e um refrão que te segura intensamente. A letra é extremamente pesada no sentido de amor próprio, de sua própria tragédia, de não precisar de ninguém a não ser você mesmo/a (Tudo isso pela parte em inglês ou traduções aleatórias que eu vi).

Além dela, veio Drawing Our Moments, com uma pegada mais melosa e vocal, além de instrumental voltado aos instrumentos mais básicos, como violão e piano. O crescimento não tem tanta desnivelação, é mantido um padrão do início ao fim. Apenas nos momentos finais que ela tem uma alta nos timbres de uma forma geral, além de dar uma clara explosão (No show deve ficar impecável assim como Fell So Fine).

Em um nível como se o álbum fosse inédito, eu digo que há até um aumento nele. My Tragedy é bem superior às outras duas. Porém, Dear Me segue sendo mais comerciável para os padrões Taeyeon/Cidadão médio coreano, então está no ponto toda a construção do álbum/comeback. Por hora, creio que é isso, SM fez aquele trabalho péssimo de divulgação, só que nem surpreso ficamos devido ao péssimo gerenciamento. Claro, ela não fará divulgação nenhuma, então é uma parte que já alivia para o lado deles. Então, beijinhos, bebam água e até o próximo post, vulgo amanhã.

Uma resposta em “Inesperadamente, Taeyeon é a primeira solista a fazer seu comeback”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s